Saldo da poupança atinge 1 trilhão de reais, aponta Banco Central

O saldo da aplicação na caderneta de poupança subiu pela terceira vez no ano. Isso quer dizer que houve mais depósitos do que saques no mês de junho. Quase 13 bilhões a mais de entradas do que de saídas. É o que mostra relatório divulgado nesta sexta-feira pelo Banco Central. Em termos de valores totais, foram aplicados mais de 348 bilhões e sacados 335 bilhões. Levando em conta os rendimentos, o saldo da poupança é 1 trilhão de reais. Os saques na poupança ocorrem porque a manutenção da Selic, que é a taxa básica de juros, em alta estimula a aplicação em investimentos com melhor desempenho. De março de 2021 a agosto de 2022, o Copom elevou a Selic por 12 vezes consecutivas, em um ciclo de aperto monetário que começou em meio à alta dos preços de alimentos, de energia e de combustíveis. De agosto de 2022 a agosto do ano passado, a taxa foi mantida em 13,75%. Depois disso, houve sete reduções seguidas. Ciclo interrompido no mês passado por conta da alta do dólar e do aumento das incertezas econômicas. Hoje, a taxa básica está em 10,5% ao ano. *Com informações da Agência Brasil © Rafa Neddermeyer/Agência Brasil Economia Valor cresce pela terceira vez no ano, com R$ 13 bilhões em entradas Brasília 05/07/2024 - 12:53 Ana Lúcia Caldas / Patrícia Serrão Priscilla Mazenotti* Poupança sexta-feira, 5 Julho, 2024 - 12:53 82:00

Jul 8, 2024 - 08:28
 16
Saldo da poupança atinge 1 trilhão de reais, aponta Banco Central

O saldo da aplicação na caderneta de poupança subiu pela terceira vez no ano. Isso quer dizer que houve mais depósitos do que saques no mês de junho. Quase 13 bilhões a mais de entradas do que de saídas. É o que mostra relatório divulgado nesta sexta-feira pelo Banco Central.

Em termos de valores totais, foram aplicados mais de 348 bilhões e sacados 335 bilhões. Levando em conta os rendimentos, o saldo da poupança é 1 trilhão de reais.

Os saques na poupança ocorrem porque a manutenção da Selic, que é a taxa básica de juros, em alta estimula a aplicação em investimentos com melhor desempenho. De março de 2021 a agosto de 2022, o Copom elevou a Selic por 12 vezes consecutivas, em um ciclo de aperto monetário que começou em meio à alta dos preços de alimentos, de energia e de combustíveis.

De agosto de 2022 a agosto do ano passado, a taxa foi mantida em 13,75%. Depois disso, houve sete reduções seguidas. Ciclo interrompido no mês passado por conta da alta do dólar e do aumento das incertezas econômicas. Hoje, a taxa básica está em 10,5% ao ano.

*Com informações da Agência Brasil

Economia Valor cresce pela terceira vez no ano, com R$ 13 bilhões em entradas Brasília 05/07/2024 - 12:53 Ana Lúcia Caldas / Patrícia Serrão Priscilla Mazenotti* Poupança sexta-feira, 5 Julho, 2024 - 12:53 82:00

What's Your Reaction?

like

dislike

love

funny

angry

sad

wow